Inovações na Construção Civil

|março 31, 2020 | Blogs

Internet das Coisas

De uma maneira simples diz-se que Internet das Coisas é o modo como os objetos físicos estão conectados e se comunicando entre si e com o usuário, através de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede. Como se fosse um grande sistema nervoso que possibilita a troca de informações entre dois ou mais pontos.

Há várias aplicações na construção civil, dentre elas podemos destacar:

  1. Monitorar a temperatura dos equipamentos de EPIs utilizados pelos funcionários de uma obra, para evitar a fadiga dos trabalhadores e possíveis acidentes de trabalho. Utilizando pulseiras pode-se monitorar a saúde e o estado de alerta do funcionário.
  2. Etiquetas podem ser usadas para rotular e rastrear equipamentos de construção. Tags podem ser monitorados para saber o número de máquinas que estão sendo utilizadas, evitando assim desperdícios.
  3. Nas máquinas, sensores dizem quando deverão ser reparadas, evitando assim uma falha mecânica. Os equipamentos, ainda, podem enviar informações da quantidade de energia elétrica que eles usam, de modo a garantir economia de energia.
  4. O uso de sensores sem fio embutidos no concreto, garante a qualidade e integridade de uma estrutura. Esses sensores podem fornecer monitoramento de carga e eventos para a construção do projeto, durante e após a conclusão.
  5. Os mesmos sensores utilizados para a construção podem enviar informações sobre a forma de como os materiais são afetados pela mudança climática e pela passagem do tempo.
  6. Impressão 3D – O principal intuito da criação da impressão tridimensional foi agilizar a execução e montagem de peças e produtos. Você concordará quando se diz que o estudo para implementação desse tipo de maquinário na Construção Civil só tem a acrescentar, redefinindo a forma como executamos as obras hoje em dia.

Os métodos de construção de uma edificação, independentemente de qual tipo seja, são sempre parecidos. Basicamente, necessitamos de forma, armação e concreto para materializar um projeto.

Já nas impressoras 3D, o funcionamento se dá por meio da divisão em várias camadas do que será impresso, começando de baixo para cima. O projeto será materializado por meio da sobreposição dessas camadas.

O uso de impressão 3D na construção civil já está presente na China e nos Estados Unidos, essa tecnologia visa eliminar o desperdício de material de construção, sendo que o custo de uma obra chega a ser dez vezes menor.

Na China, onde a tecnologia está mais avançada, a empresa de materiais Winsun, ergueu dez casas de 200m² em apenas 24 horas, usando a impressão 3D.

A impressão envolve um processo aditivo, onde camadas sucessivas de material são aplicadas uma sobre a outra, até formar o produto acabado. É usada uma espécie de “tinta”, que consiste na combinação de cimento com fibra de vidro, que substitui a armadura tradicional e oferece a resistência e tração necessárias à estrutura.

Foram investidos 20 milhões de yuans na impressora, o equivalente a R$ 8 milhões, e 12 anos de desenvolvimento. A máquina mede 6,6 metros de altura, 10 metros de largura e 150 metros de cumprimento.

A que conclusão chegamos? Que esses projetos ajudarão a baratear o custo da construção civil, tornando-a ágil e mais eficiente. No Brasil há empresas startups empenhadas no desenvolvimento de impressoras 3D.

 

Maria Lucia Sabedotti De Biaggi

Fontes:

https://www.sienge.com.br/blog/impressoras-3d-na-construcao-civil

https://www.sienge.com.br/blog/internet-das-coisas-iot-construcao-civil

https://inbec.com.br/blog/conheca-6-exemplos-internet-coisas-construcao-civil

Share this post: